O que é sinistro de seguros?

O Sinistro consiste em qualquer acontecimento em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo material. Em outras palavras, ele implica na realização do risco que causa prejuízos financeiros.
Atualizado em 29/01/2020

Se há uma palavra que faz parte do vocabulário de quem trabalha no segmento de seguros é a “sinistro”. Saber o que é sinistro de seguros é fundamental para uma pessoa que vai investir em um seguro de vida, de automóvel ou em um seguro de obras.

Hoje em dia, em se tratando de construção e reformas, poder contar com um seguro de obras é extremamente importante. O seguro de obras é um método eficiente para gerenciar o risco e evitar consideráveis danos para as construtoras e profissionais. 

Ainda que a tecnologia disponibilize materiais de qualidade e avançadas ferramentas de trabalho, o segmento de construção continua sendo um dos que apresentam maior número de acidentes. 

Por isso, a contratação de um seguro de obra surge como uma solução capaz de evitar muita dor de cabeça, pois o seguro que protege pequenas e grandes obras pode ser acionado em muitas circunstâncias. 

Entre os sinistros mais conhecidos que podem ser indenizados pelo seguro, vale citar incêndios, falhas na elaboração de estruturas, despesas com funcionários, estragos feitos pela ação da natureza e também prejuízos causados à obra mesmo depois da sua conclusão.

Reparou aí mais uma vez o aparecimento do termo “sinistro”? Por isso que, em se tratando de contratação de um seguro, é relevante que você saiba o que é Sinistro de Seguros.

Entenda o conceito do Sinistro de Seguros

O Sinistro consiste em qualquer acontecimento em que o bem segurado sofre um acidente ou prejuízo material. Em outras palavras, ele implica na realização do risco que causa prejuízos financeiros.

Para melhor compreender melhor o que é Sinistro de Seguros, é importante saber que ele apresenta três etapas bem importantes. Vamos ver quais são? 

Apuração de Danos

Ela tem o objetivo de comprovar a existência dos danos e averiguar as circunstâncias que levaram ao surgimento delas. Por meio de uma apuração, se torna possível efetuar um levantamento das causas, do tipo e o tamanho dos estragos.

Análise dos danos

Essa etapa tem o objetivo de examinar de maneira mais detalhada possível os laudos de vistoria e também de outros documentos, tais como a apólice para averiguar o que está coberto e se existem riscos excluídos, ou seja, que não estão cobertos.

Liquidação

Nessa última etapa é efetuado o pagamento da indenização ou o encerramento do processo.

A importância do Sinistro de Seguros

Essas etapas, de uma forma geral, são efetuadas por um setor das seguradoras que é constituído pelos reguladores de sinistros. 

O regulador tem o objetivo de atuar de acordo com os interesses do segurador e do segurado, conferindo para o procedimento vantagens para ambas as partes.

Sendo assim, entre os objetivos da regulação de sinistros, está o de manter a promessa da seguradora efetuada na apólice e apoiar a sua meta de lucro.

Todos adquirem seguro com o intuito de se proteger contra perdas derivadas de riscos específicos. 

A partir do momento que o segurado efetua um aviso de sinistro, a seguradora é convocada a honrar a promessa efetuada quando emitiu a apólice, indenizando o cliente pelas perdas financeiras provocadas pelo sinistro.

No entanto, vale destacar que a seguradora não pagará todas as solicitações de indenização. Na verdade, antes disso, a seguradora e o seu departamento de sinistros irão realizar uma análise minuciosa acerca dos avisos de sinistros.

Após a análise, ela efetuará o pagamento apenas das indenizações a respeito dos riscos cobertos na apólice.

Normalmente as seguradoras estipulam metas para os departamentos de sinistros. Sendo assim, eles devem levar em consideração tanto as necessidades do cliente, no caso o segurado, quanto das empresas.

Como é o funcionamento e a atuação dos profissionais em relação ao Sinistro de Seguros

A equipe que efetua regulação de sinistros deve ser especializada nesse segmento e possuir um amplo conhecimento acerca das apólices que a empresa subscreve, bem como estar por dentro de termos como clausulados, coberturas e riscos excluídos.

Diante da diversidade de assuntos e termos técnicos envolvidos, analisar procedimentos que compreendem o Sinistro de Seguros exige um conhecimento multidisciplinar, levando em conta vários aspectos que possam ser abordados.

O departamento de sinistros pode ser organizado de maneiras distintas, dependendo do tipo do segurador. 

De um modo geral, um funcionário mais experiente conduz o departamento. Além disso, a equipe de trabalho pode estar localizada no mesmo escritório, pode atuar em home office e também contar com outros escritórios ou filiais no país ou no exterior. 

As equipes que efetuam o trabalho à distância podem se comunicar diretamente ao home office ou aos escritórios regionais. Cada filial pode possuir um ou mais gerentes de sinistros e uma equipe técnica de reguladores de sinistros.

Contudo, é importante estar ciente que muitos sinistros não são nítidos e podem gerar vários questionamentos e dúvidas acerca dos fatos e dos valores envolvidos. 

Depois de coletar todas as informações necessárias acerca do ocorrido, talvez haja a necessidade do regulador dialogar com o segurado e eventuais testemunhas. 

O regulador de sinistro deve demonstrar para o segurado que a apólice de seguros solicita que ele comprove o seu sinistro para a empresa seguradora. 

Com o intuito de proporcionar o melhor serviço possível e atuar de maneira correta, muitas empresas seguradoras contratam reguladores independentes para auxiliar o segurado a comprovar a perda.

Documentação e comprovação

As apólices de seguro possuem cláusulas que exigem a cooperação do segurado na investigação do sinistro. Inclusive, também solicita a apresentação de documentos e informações para a seguradora. 

A documentação é extremamente relevante porque torna mais fácil a investigação da veracidade e torna mais legítimo o pedido de indenização do segurado.

Em casos específicos, a seguradora se mantém isenta de qualquer obrigação de indenizar o segurado. Algumas dessas situações compreendem os casos de sinistros ocorridos por culpa grave ou dolo do segurado e de reclamações de indenização fraudulentas.

Além disso, é importante salientar que a fraude consiste em crime tão grave quanto o estelionato e ao dolo, sendo passível de enquadramento no artigo 171 do Código Penal.

Conclusão

Ao fazer uma reforma na casa ou no apartamento. Ou ao efetuar a locação de um espaço comercial para o seu negócio, é importante ir atrás de um Seguro de Obras.

Portanto, saber o que é Sinistro de Seguros e tudo o que ele envolve, é fundamental para a sua comodidade e tranquilidade.   

Ricardo Ferraro

Ricardo Ferraro

Corretor de Seguros há mais de 20 anos. Formado em Engenharia Civil. Casado e pai de um lindo casal. Adoro trilhas, corrida, acampamento – Vivendo o melhor da vida.

Procurando Seguro de Obras até R$300mil?

Conheça nossa contratação rápida e agilize seu dia.